"Não dês colo."

Mas eu dou. Muito.

Afinal só são bebés por muito pouco tempo.

Nunca fui muito "fã" de bebés, mais por vergonha e não saber comunicar com eles porque nunca tinha lidado com nenhum mas assim que fui mãe, rendi-me completamente. Entretanto nunca resisti a pegar em tudo o que era bicharada e ficar com eles ao colo até que se fartassem e fugissem de mim a sete pés.

Quando o Coquinho nasceu já me tinha cruzado com pessoas na rua que carregavam os bebés numa espécie de mochilas e aquilo pareceu-me ser super prático e vantajoso do ponto de vista de proximidade mamã-bebé.

Questionei, ao sair da maternidade, um pediatra que nos fez uma última visita para saber se tinhamos alguma dúvida sobre dos cuidados com o bebé, acerca dessas mochilas (marsúpios) ao que ele me respondeu que não aconselhava o uso de mais de 20 minutos por dia porque não permitiam uma posição confortável para o bebé e podem causar inúmeros problemas de coluna, má circulação sanguínea, displasia da anca, não darem um bom suporte à cabeça, etc. e aconselhou-me a pesquisar sobre panos porta-bebés. Foi assim que conheci o babywearing, que traduzindo à letra significa "vestindo o bebé" (como quem diz tê-lo junto ao corpo e não vestir-lhe roupa).

Aparentemente existem milhares de opções de panos porta-bebés e mochilas ergonómicas que permitem um correcto posicionamento do bebé que fica super cómodo (com as perninhas em "M", posição tipo sapinho), com um bom apoio da coluna e sem obstrução das vias respiratórias e bem seguros ao corpo do portador.

As vantagens desta prática são muitas: os bebés sentem-se seguros junto ao corpo da mãe/pai e por isso ficam mais calmos, adormecem facilmente, muitos porta-bebés facilitam a amamentação de forma discreta fora de casa por exemplo (não é preciso tirar o bebé), permite um contacto constante corpo-a-corpo (o que no Inverno é fantástico!), facilita imenso as saídas de casa/passeios e mobilidade (não é preciso andar a empurrar carrinhos e arrastar metade das mesas do restaurante para chegar àquela mesa ou deixar de ir a sítio tal porque só tem escadas), adaptam-se perfeitamente ao corpo de quem carrega, distribuindo o peso do bebé por vários pontos de apoio (ombros, costas, ancas) em vez de apoiar o peso todo nos ombros e melhor que tudo...MÃOS LIVRES! Para comer! Para cozinhar! Para pintar! Para estender roupa! Para assoar o nariz! Para dar banho ao cão! Tudo, sem perdermos a oportunidade preciosa de ter o nosso bebé junto a nós.

A variedade de porta-bebés disponível no mercado vai desde o nascimento até pelo menos aos 20Kg (existem alguns para toddlers mas não tenho noção do peso máximo que suportam). Eu adquiri uma Boba (até aos 20Kg) quando o Coquinho estava com 6,5kg e agora que tem quase 10kg, ainda gosto mais dela. Uso várias horas por dia e há três meses que não saio de casa com o carrinho (e como o "veggiepower" não falha, ando com uma força bruta!).

Há alguns tempos andava a pesquisar sobre o que era isso do babywearing, e deparei-me com um texto lindo no blog "Às Claras" sobre o famoso palpite (para mim disparatados) que ouvimos enquanto "mamãs de primeira viagem": "Não dês colo" e que me fez todo o sentido:

 
"É um momento tão especial e tão nosso que ninguém deveria abdicar dele. É também aquele momento que nos vai fugindo ao longo dos meses, hoje passado um ano e meio, ela ainda pede muito colinho, mas não tanto, como aquele que eu gostava de dar. São colinhos breves, às vezes de alguns segundos porque o que está à sua volta é muito mais aliciante que estar quietinha e calma no colo da mãe. Sinto que o meu colo é trocado com muita frequência por as corridas atrás da bola, da gata, por o brinquedo que solta um som estridente, por o peluche macio ou apenas pela descoberta de mexer em todos os botões da máquina de lavar louça.
Por tudo isto eu digo “deem muito, muito colo”, eles precisam e nós também."

Excerto do texto "Não dês colo" de Ângela Rodrigues. 

Convido-vos a ler o texto todo aqui: http://asclaras.pt/2016/10/26/nao-des-colo/

Aconselho vivamente às mamãs com "instintos de kanguru" que se interessem por este assunto que se aconselhem e invistam num bom porta-bebés, ERGONÓMICO e disfrutem muito dos vossos bebés.

Deixo o link do grupo "Babywearing Portugal" no Facebook, com quem se podem aconselhar, tirar dúvidas e mesmo experimentar diferentes tipo de porta-bebés: 

https://www.facebook.com/groups/483199745041769/